Ecomuseu do Corvo

Onde a chave abre o tempo

O Ecomuseu do Corvo situa-se no Arquipélago dos Açores, na Ilha do Corvo, a região mais periférica de Portugal e também da Europa. O Corvo tem uma área geográfica de dezassete quilómetros quadrados e uma população de 384 habitantes (Censos de 2021: Ilha do Corvo | Pordata). A ilha do Corvo é uma Reserva da Biosfera da UNESCO, desde 2007, com paisagens únicas, de origem vulcânica, e com uma riqueza humana e patrimonial distintas. Nesta pequena sociedade, o Ecomuseu tem uma importância considerável.

Ecomuseu do Corvo é, fundamentalmente, um processo dinâmico, através do qual a comunidade corvina protagoniza a preservação, a interpretação e gestão do seu Património, com vista ao desenvolvimento sustentável.

O Ecomuseu do Corvo é um projeto simultaneamente museológico e de desenvolvimento, que visa a salvaguarda e a afirmação do património corvino, nas suas várias dimensões e vertentes e, concomitantemente, a promoção do progresso local e a qualidade de vida da população.

Trata-se, assim, de um processo dinâmico, através do qual a comunidade corvina protagoniza a preservação, a interpretação e a gestão do seu Património, com vista ao desenvolvimento sustentável.

Do ponto de vista museográfico, o Ecomuseu integra, também, uma rede física que abrange a Casa do Tempo, o Pavilhão Multiusos, o Gabinete de Apoio Técnico, assim como diversos polos, como a Atafona do Lourenço e outros recursos e complexos de valor patrimonial, que são geridos nos respetivos contextos ecológicos e de forma participada.

(foto do Ecomuseu do Corvo capa: Richard Kalocsai)

Fechadura
Barreta de lã
Pavilhão Multiusos
Casa do Tempo
Atafona do Lourenço


Peças em Destaque

Este museu não tem peças em destaque.

O Ecomuseu do Corvo é um museu de território que abarca toda a ilha do Corvo.

A melhor forma de chegar ao Corvo é de avião. Existem também ligações de barco a partir da ilha das Flores.

Sendo o único Ecomuseu do Arquipélago dos Açores, este é equiparado a um museu de ilha que tem competências no âmbito da recolha, conservação e exposição dos testemunhos materiais e intangíveis do Homem e do seu meio ambiente, para fins de estudo, preservação, educação e recreio. (DRR n.º 18/2023/A , de 31 e julho).

Poderá visitar os seguintes espaços pertencentes ao Ecomuseu do Corvo, bem como presenciar in situ o património natural e cultural desta magnífica ilha.

Casa do Tempo
Horário de verão (1 de abril a 30 de setembro)
Domingo e segunda-feira: FECHADO
Terça-feira a sábado e feriados: 10:00 – 12:30 e 13:30 – 17:30
Horário de inverno (1 de outubro a 31 de março)
Domingo e segunda-feira: FECHADO
Terça-feira a sábado e feriados: 09:30 – 12:30 e 13:30 – 17:00

Gabinete de Apoio Técnico | Multiusos e Atafona (GAT)
Segunda-feira a sexta-feira: 09:30 – 12:30 e 13:30 – 17:30

Casa do Tempo
Estrutura física visitável do Ecomuseu do Corvo, inaugurada em 2019.
Trata-se de uma casa integrada no núcleo antigo da Vila do Corvo (NAVC), do séc. XVII/XVIII, que foi reabilitada, preservando-se a traça original.
Este espaço funciona como uma antecâmara do território, onde o visitante tem acesso a diferentes conteúdos, nomeadamente a um minidocumentário sobre o povoamento da ilha do Corvo e os primeiros 300 anos da sua História.
Pretende-se que a partir da informação ali disponível, o visitante construa o seu próprio itinerário, à luz dos seus interesses e motivação e incitá-lo para a exploração do território.

Pavilhão Multiusos
Este edifício, inaugurado em 2011, localiza-se num dos pontos mais elevados da Vila, evidenciando-se e marcando fortemente a paisagem. A nível exterior o edifício apresenta-se com simplicidade, revestido em “deck” de madeira e rodeado por muros em basalto. O Pavilhão Multiusos assume-se como uma estrutura física visitável do Ecomuseu do Corvo, que permitiu alargar a sua missão.
Neste edifício são realizadas exposições, cinema, teatro, palestras, congressos, seminários, colóquios, eventos musicais, dança e outros eventos socioculturais, permitindo uma nova dinâmica cultural na ilha.

GAT- Gabinete Técnico do Ecomuseu do Corvo
Este é um edifício cuja refuncionalização data de 2007 e localiza-se no núcleo antigo da Vila do Corvo. Destaca-se pela simplicidade da sua arquitetura, que mantém o traçado da casa original, bem como a materialidade basáltica. É uma estrutura física do Ecomuseu do Corvo onde os técnicos realizam trabalho de planificação, investigação e de atendimento à comunidade. Aqui o visitante poderá recolher informação adicional sobre o Ecomuseu do Corvo.

Atafona do Lourenço
A atafona do Lourenço, assim designada no Corvo, é o único exemplar sobrevivente das 5 atafonas que existiram, que se constitui como um testemunho da atividade cerealífera na ilha do Corvo, que durante séculos garantiu a sobrevivência da comunidade corvina e o pagamento dos impostos a que estavam sujeitos.
Trata-se de um engenho rústico ou moinho de cereais movido por um animal, quase sempre bovino.
Este terá sido o primeiro e o mais utilizado no processo de moagem, cujo funcionamento não dependia da direção e intensidade do vento.

Telefone: +351 292 596 063
Email: ecomuseu.corvo.info@azores.gov.pt
Site institucional: https://ecomuseu-corvo.cultura.azores.gov.pt/
Página do facebook: https://www.facebook.com/museudoterritorio/
Instagram: @ecomuseudocorvo

Moradas e coordenadas:
Casa do Tempo
Rua das Pedras, s/n
9980-025 Vila do Corvo – Açores
Coordenadas
Lat. 39.672494
Long. -31.111258

GAT- Gabinete de Apoio Técnico e Atafona do Lourenço
Canada do Graciosa, s/n
9980-031 Vila do Corvo – Açores
Coordenadas
Lat. 39.673723
Long. -31.111721

Pavilhão Multiusos
Rua Joaquim Pedro Coelho, s/n
9980-037 Vila do Corvo – Açores
Coordenadas
Lat. 39.674358
Long. -31.114514

ecomuseu.corvo.info@azores.gov.pt