Vitral


Vitral proveniente do Slavonia naufragado na baixa Rasa, Lajedo, Concelho das Lajes das Flores, em 10 de Junho de 1909 depois de ter largado de Nova Iorque uma semana antes. Nenhuma vida se perdeu.

O navio fazia a carreira entre a Europa e os Estados Unidos da América levando passageiros dos países do sul da Europa, embarcados em Trieste e desembarcados na ilha de Ellis, na bacia do rio Hudson, porta de entrada da emigração destinada àquele país, e no regresso trazia viajantes destinados ao continente europeu.

Construído para servir na carreira da Índia, cedo se percebeu que estava sobredimensionado para essa função e foi vendido à Cunard Steam Ship Company, Ldª que o levou para o estaleiro e adaptou-o à competitividade do Atlântico Norte para transporte de mão de obra substituta da escravatura entretanto abolida e que a economia norte-americana ansiava repor.

O navio ficou à superfície durante todo o Verão e permitiu que a população de lá retirasse inúmeros objectos que vão de simples talheres a móveis e portas. O Museu das Flores expõe um lavatório, louceiro e vitral provenientes do naufrágio.

 

Autor: Desconhecido

Data: 1900/1903

Material: Madeira de teca, vidro colorido e chumbo

Dimensões: A 95,5 X C 78 X L 6,6 (cm)

Origem: Slavonia (paquete)

N.º de inventário: MFD 248

Em exposição: Museu das Flores