Priolo


Autor: Padre Ernesto Ferreira (colector)

Dimensões: A 10 x L 5 x C 15 cm

Origem: Pyrrhula murina Godman, Ilha de São Miguel – Lagoa das Furnas

N.º de inventário: MCM1218

Em exposição: Museu Carlos Machado

Observações: O Priolo (Pyrrhula murina) é uma ave endémica da Ilha de S. Miguel, restringindo-se atualmente à parte leste da ilha, mais propriamente à zona montanhosa localizada entre o Pico da Vara, o Planalto dos Graminhais e a Serra da Tronqueira, numa área de vegetação natural, que é abrangida pelos concelhos do Nordeste e da Povoação. A população atual desta espécie está estimada entre 200 e 400 indivíduos. Foi o ornitólogo inglês Frederick du Cane Godman quem, em 1865, pela primeira vez, considerou o Priolo de S. Miguel como uma espécie endémica, dando-lhe o nome científico de Pyrrhula murina. Esta classificação foi contestada pelo ilustre zoólogo Vicente Barbosa du Bocage, fundador do Museu Nacional de História Natural de Lisboa, que apenas em 1873 a aceita como nova espécie. O Priolo micaelense assemelha-se ao seu parente europeu Pyrrhula pyrrhula L., conhecido por D. Fafe no continente, por Bouvreuil em França e por Bullfinch em Inglaterra. Ao contrário destes, o Priolo não apresenta diferença de coloração entre o macho e a fêmea. No resto da Europa, o macho apresenta uma plumagem avermelhada no peito e no ventre. No início do século XX, o Priolo era uma ave bastante abundante nas Furnas e na Povoação.

Foi intensamente perseguido, devido aos estragos que produzia na época de floração das árvores de fruto, por se alimentar dos botões florais. Atualmente, o Priolo é uma espécie protegida pela Directiva Europeia das Aves, e considerada “globalmente ameaçada de extinção” pela Bird Life International. [JPC].